(...)


Acabou o tempo em que escrevi por ti, para ti, sobre ti.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

COMPLETAMENTE VICIANTE


Sou viciada no teu cheiro, sou viciada na tua voz, sou viciada em ti.
Gostava de ter um vicio diferente que não fosse tão viciante. É um vicio impossível de deixar. Viciaste o meu corpo de uma maneira que ele agora morreu pois à muito que não sente o teu toque.
Porquê estar viciada em ti e não em chocolate ou gelado?
Como me conseguiste
viciar desta maneira tão intensa. Qual o segredo que resulta sempre em enganar aquelas que se apaixonam por ti? Tens um grande dote.
Liberta-te de mim, faz as malas e foge de uma vez por todas. Faz morrer este vicio e livra-me do sofrimento.
Ter um vicio que não pode ser alimentado quando quero é difícil, por isso, MORRE VICIO.
Morre hoje, morre para sempre e vai enganar e viciar quem se quer deixar levar pela mentira e quem se mostrar fácil. Vai viciar e enganar alguém como me viciaste a mim.
Foste bom...
Até à próxima vicio!

Daniela Vieira

5 comentários:

  1. Um texto com palavras tão sentidas, fazem uma pessoa pensar, Daniela.
    És uma poeta com muitos sentimentos, com muita experiencia de vida.
    Experimenta escrever á beira mar. Dá-te mais inspiração, e não nos transcreves um sentimento tão triste nem tão sentido, mas sim um sentimento escondido, não subresaíndo tudo o que sentes.
    És uma mulher especial. Vive a vida Daniela.
    Um beijinho da Maria João

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Está lindo meu amor , LINDO. Lido em tua casa não foi a mesma coisa. Aqui no teu blog gostei muito mais :)

    ResponderEliminar